14 mentiras que você acha que são verdades

Postado por: ozueira Gamer

A CAPA DO TOUREIRO É VERMELHA PARA IRRITAR O TOURO:

É MENTIRA! O touro não enxerga cores, a verdade é que os olhos dele não contêm as células que captam as cores (cones). Sendo assim, não é a cor que deixa o touro irritado, mas sim a maneira com que o toureiro movimenta o pano. 

BEBER ÁGUA COM AÇÚCAR ACALMA:

É MENTIRA! A mistura homogênea não tem função calmante, muito pelo contrário. Ao tomá-la você estará bebendo uma fonte de energia. Sendo assim, a receita só funcionará se uma pessoa estiver sem comer há muito tempo, e a água com açúcar matará sua fome. 




OS SAPATOS DA CINDERELA SÃO DE CRISTAL:

É MENTIRA! Originalmente os sapatos da Cinderela são feitos de pele de esquilo (isso mesmo!). Acontece que um francês ao ouvir a versão medieval confundiu ''vair'' (pele de esquilo) com ''verre'' (vidro). A partir de então, todas as versões passaram a ter o famoso sapatinho de cristal.




OS PINGOS DA CHUVA SÃO ARRENDONDADOS COM A OUTRA PONTA BEM AGUDA:


É MENTIRA! Esse formato de pingo não existe na natureza, os pingos da chuva são na verdade redondos. Uma prova disso são os fabricantes de bolinhas de chumbo que resfriam o material jogando-o de uma grande altura e que caem em forma de esfera.


CAMALEÃO MUDA DE COR PARA SE CAMUFLAR:


É MENTIRA! Na verdade as trocas de cores do bicho são as variações do estado emocional, e que muitas vezes coincidentemente, são as cores do ambiente. As mudanças acontecem quando o camaleão fica com medo, encontra um camaleão do sexo oposto ou passa por mudanças de luminosidade ou de temperatura. 




ACORDAR UM SONÂMBULO PODE MATÁ-LO:


É MENTIRA! Se você acordar um sonâmbulo ele apenas ficará confuso, sem saber onde está ou o que está acontecendo. Porém, é difícil acordar um sonâmbulo, pois ele está na fase mais profunda do sono. Sendo assim, o mais indicado seria levá-lo para sua cama.



O PERSONAGEM PERNALONGA É UM COELHO:

É MENTIRA! O personagem foi inspirado em uma lebre norte-americana chamada Lepus, com orelhas compridas e patas avantajadas.








FILA INDIANA:
É MENTIRA! A fila indiana deveria se chamar fila indígena, pois não teve origem na Índia, este comportamento foi observado primeiramente entre os índios norte-americanos que - enfileirados - pisavam uns nas pegadas dos outros para que não houvessem evidências de que estivessem andando em grupo.





PRETO É A COR UNIVERSAL DO LUTO:

É MENTIRA! No cadomblé o costume é usar a cor branca nos velórios e em países orientais as pessoas não só se vestem de branco como também decoram o ambiente da mesma cor. 



A AMAZÔNIA É O PULMÃO DO PLANETA:


É MENTIRA! As algas são o pulmão do planeta, elas são responsáveis por 55% do oxigênio que circula na atmosfera, pois se formos pensar 70% da superfície de nosso planeta é coberto por água. E o restante (45%) fica com os bosques, florestas e etc. 







OLHOS CLAROS SÃO MAIS SENSÍVEIS À LUZ:


É MENTIRA! Os pigmentos responsáveis pela cor da íris não tem nada a ver com a sensibilidade do olho em relação à luz. As células fotossensíveis ficam na retina (cones e bastonetes).






O AVESTRUZ ENFIA A CABEÇA NO BURACO PARA SE ESCONDER:

É MENTIRA! O avestruz não enfia a cabeça nos buracos (como acontece nos cartoons), na verdade ele encosta a cabeça no chão para que possa ouvir a aproximação de inimigos. Além disso, serve também como camuflagem, pois em certa distância parece um arbusto. 



NÚMEROS ARÁBICOS:

É MENTIRA! Os números que usamos cotidianamente (1,2,3) são originalmente da Índia, nasceram no ano 500 e no século 9 se espalharam entre persas e árabes. 




A MURALHA DA CHINA PODE SER VISTA DA LUA:

É MENTIRA! A uma distância de mais de 384 mil quilômetros é impossível distinguir os continentes, muito menos a muralha da china. Os astronautas que visitaram a Lua são testemunhas. 




FONTE: Revista Mundo Estranho (edição 45, 144)

           Imagens: Google Images Search
- See more at: http://www.olheisso.com/2014/01/mentiras-que-voce-acha-que-sao-verdades.html#sthash.gp0TCtkv.dpuf

Comentários:

0 comentários:

Postar um comentário