Cientistas descobriram um oceano a 644 km debaixo dos nossos pés

Postado por: ozueira Gamer

Cientistas descobriram um oceano a 644 km debaixo dos nossos pés 


Como sempre, quanto mais entendermos sobre como a Terra se formou, e como a sua multiplicidade de camadas interiores continua a funcionar, com mais precisão poderemos prever o futuro. O clima, o nível do mar, as alterações climáticas – todos estes fatores estão intimamente ligados à atividade tectônica que interminavelmente fervilha a quilômetros debaixo dos nossos pés.

Este novo estudo, de autoria de uma série de geofísicos e cientistas de todo os EUA, utiliza dados do USArray – um conjunto de centenas de sismógrafos situados em todo os EUA que estão constantemente “ouvindo” os movimentos no manto e núcleo da Terra. O estudo mostrou que a água da Terra pode ter vindo do interior do planeta. Daí, impulsionada para a superfície pela atividade geológica.

Em artigo publicado na conceituada revista “Nature”, os cientistas disseram ter encontrado um pequeno diamante que aponta para a existência de um vasto reservatório de água abaixo do manto da Terra, a cerca de 600 quilômetros abaixo dos nossos pés.


“Essa amostra fornece, de fato, confirmações extremamente fortes de que há pontos locais úmidos profundos na Terra nessa área”, declarou o principal autor do estudoGraham Pearson, da Universidade de Alberta, no Canadá.
“Essa zona particular da Terra, a zona de transição, pode conter tanta água quanto todos os oceanos juntos”, explicou Pearson. “Uma das razões, pelas quais a Terra é um planeta tão dinâmico, é a presença de água em seu interior. A água muda tudo sobre a maneira como o planeta funciona”, completou.
Depois de estudar os ruídos por alguns anos, e depois da realização de muitos cálculos complexos, os pesquisadores acreditam que eles encontraram uma enorme reserva de água que estaria localizada na zona de transição  entre as camadas do manto superior e o inferior – uma região que ocupa entre 400 e 660 quilômetros (250-410 milhas) abaixo de nossos pés. [ DOI: 10.1126 / science.1253358– “Fusão e Desidratação na parte superior do manto inferior”]
Como você pode imaginar, as coisas são um pouco mais complexas muito mais abaixo de onde vivemos. Nós não estamos falando de algum tipo de reserva de água que possa ser alcançada da mesma forma como um poço de petróleo. O mais profundo poço humano jamais escavado foi de apenas 12 km de profundidade – cerca de metade do caminho através da crosta terrestre – e tivemos que parar porque a energia geotérmica estava derretendo a broca. Uma distância de 660 km de profundidade é um longo, longo caminho para baixo, e coisas muito estranhas acontecem lá em baixo da Terra.
Basicamente, a nova teoria é que o manto do planeta está cheio de um mineral chamado pelo nome de ringwoodite. Sabemos por experiências aqui na superfície que, sob extrema pressão, o ringwoodite pode acumular água. As medições feitas pelo USArray indicam que na medida que o movimento de convecção empurra o mineral ringwoodite mais profundo para dentro do manto, o aumento da pressão força a água aprisionada a sair (um processo conhecido como “desidratação de fusão”).Essa parece ser a extensão das conclusões do estudo.

Com apenas 5 milímetros de comprimento, este diamante formado no manto profundo da Terra contem uma incrustação de ringwoodite, um mineral nunca antes encontrado em uma rocha terrestre. O raro mineral encontrado em Juína, chamado de RINGWOODITE, no estado de Mato Grosso, pode ser a prova das descobertas de oceanos de água no interior da Terra. O mineral foi encontrado em 2009. O nome Ringwoodite vem do geólogo australiano Ted Ringwood, segundo o qual um mineral especial criaria uma zona de transição devido às altas pressões e temperaturas nessa área.
Agora eles precisam tentar unir a geologia profunda da Terra com o que realmente acontece na superfície. A Terra é uma máquina extremamente complexa, que geralmente se move a um ritmo muito, muito lento. Leva anos de medições para obter qualquer coisa próxima de dados úteis. [Leia-se:  a previsão de terremotos, finalmente, será uma realidade?]
Com tudo o que se disse, poderia haver repercussões enormes se os resultados deste estudo estão precisos. Mesmo se o mineral ringwoodite contenha apenas cerca de 2,6% de água, o volume da zona de transição significa que este reservatório subterrâneo pode conter água suficiente para preencher os oceanos em três vezes o volume atual.
Eu não estou dizendo que isso nos dá a desculpa perfeita para continuar com o nosso abuso do uso das reservas de água doce da Terra, mas é definitivamente algo sobre o que devemos meditar. Isso também parece descartar a teoria prevalecente de que a nossa água de superfície chegou à Terra através de um grupo de cometas gelados.
Finalmente, aqui está um pensamento divertido que deve lembrar-nos de que a composição e clima perfeito da Terra é, se você olhar bem de perto, milagroso. Um dos pesquisadores, conversando com a New Scientist, disse que, se essa água não estivesse armazenada no subsolo”, que ela ou estaria sobre a superfície da Terra, e congelada sobre o topo das altas montanhas”.

Comentários:

0 comentários:

Postar um comentário